Andradina vai economizar R$ 5 milhões por ano com projeto de autossuficiência energética

comunica andradina -11/05/2022 17:00

Andradina está prestes a entrar na lista dos primeiros municípios do país autossuficientes em energia elétrica com a matriz fotovoltaica. A Câmara Municipal de Andradina votou favoravelmente a um projeto que autorizou o financiamento para a construção de uma usina fotovoltaica dedicada a zerar a conta do município em energia comprada de concessionárias de energia elétrica, suprindo todas as necessidades dos prédios e espaços públicos além da iluminação pública em postes.

A nova empreitada do prefeito é de conhecimento público desde antes de tomar posse e foi uma das principais plataformas de seu plano de governo. Com a medida poderá ser possível economizar por ano, cerca de R$ 5 milhões.

A autorização do financiamento de R$ 16 milhões para a construção de uma usina fotovoltaica é através do Desenvolve SP – o Banco do Empreendedor, uma instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo que oferece as melhores opções de financiamento para projetos de desenvolvimento empresarial e público. O desenvolve São Paulo conta com prazos longos e as taxas de juros mais competitivas, sendo vinculado à Secretaria da Fazenda e Planejamento.

“A implantação da energia fotovoltaica para a demanda do serviço público em pouco tempo paga o custo de implantação e vai gerar uma economia gigantesca por ano, além de ser uma matriz de energia limpa que usa a força do sol que abençoa a nossa cidade o ano inteiro”, disse o prefeito. 

A autossuficiência em energia elétrica também inclui um projeto específico para as escolas da rede municipal de Andradina que foi o primeiro setor municipal a investir na ideia da sustentabilidade e redução da conta de energia elétrica, com um projeto próprio. Outra iniciativa vem sendo desenvolvida pela Secretaria de Esportes, Cultura, Lazer e Juventude que criou o projeto Arena Beach, levando quadras de areia com iluminação led, com placas fotovoltaicas. Presentes em quase todos os bairros da cidade a tecnologia investidas nas quadras de areia, permitem a sua utilização também no período noturno sem gerar custos ao município.

Outra iniciativa do Governo de Andradina vai substituir toda a iluminação pública convencional por luminárias led, com maior eficiência e menor consumo de energia.


OS NÚMEROS DA OPERAÇÃO 

Em uma análise do investimento de R$16 milhões em relação a geração de energia estimada para 25 anos, o “payback” do investimento, ou seja retorno do investimento, acontecerá em, 3 anos e 8 messes. O mesmo estudo, do engenheiro elétrico, Oswaldo Rodrigo Pentian, 25 anos de funcionamento a economia seria de aproximadamente R$ 230.000.000,00 (duzentos e trinta milhões de Reais), o que representa energia gratuita para a cidade por mais de 21 anos no período.

PROBLEMA NACIONAL 

A demanda do Brasil por eletricidade aumentou quase 200% em 30 anos, segundo o Ministério de Minas e Energia. Especialmente, a geração distribuída está impulsionando o mercado brasileiro, uma vez que a venda de energia excedente foi isenta de impostos em 23 estados do Brasil. Em particular, o Nordeste tem excelentes condições para fortes implantações solares.

O papel da energia solar fotovoltaica na operação da matriz elétrica no Brasil está crescendo continuamente, com forte potencial no mercado de energia livre, especialmente sob preços de eletricidade por hora.

VANTAGENS DA ENERGIA SOLAR 


A maioria das vantagens da energia solar está relacionada com os seus benefícios ambientais. Dentre os principais pontos, podemos destacar:

-  É renovável:  Energia advinda do sol pode ser considerada inesgotável. As tecnologias atuais, inclusive, permitem o armazenamento de calor durante certo tempo, de forma que, quando não há sol, a produção de eletricidade não é prejudicada.

-  É gratuita: A energia advinda do sol não possui custos, haja vista que é um recurso oferecido pela natureza. A correta localização das usinas solares permite o máximo aproveitamento.

- Ocupa pouco espaço: Ao contrário, por exemplo, das hidrelétricas, a produção de energia solar não demanda a ocupação de grandes áreas, com processos de desocupação de regiões naturais.

- Não emite poluentes: Ao contrário de outras fontes produtoras de energia, como as termoelétricas, as usinas solares não emitem poluentes na atmosfera.

- Baixa necessidade de manutenção: Apesar de ser uma tecnologia cara, os painéis ou placas utilizadas na produção de energia são resistentes e praticamente não oferecem custos de manutenção.

- Acessível em lugares remotos: Por não demandar grandes investimentos em linhas de transmissão, as usinas solares ou placas fotovoltaicas conseguem beneficiar aquelas comunidades mais afastadas dos grandes centros urbanos.