AMA se reúne como CIENSP para centralizar atendimento a autistas

Por sergio nunes - 03/06/2020 18:43

Representantes da Associação dos Amigos dos Autistas (AMA) de Andradina (foto) se reuniram hoje (03/06) para debater formas de atendimento a pessoas com transtorno do espectro autista. A reunião aconteceu na sede Consórcio Intermunicipal do Extremo Noroeste do Estado de São Paulo (CIENSP) sede de Andradina, local em que foram muito bem recepcionados pela secretária executiva da Associação, Rosimeire Francé. 

Durante o encontro, profissionais técnicos apresentaram plano do atual trabalho que já desenvolvem com autistas de Andradina e Região. O atendimento médico, psicológico, social e psicopedagogo é feito nos consultórios particulares.

Grande parte dos casos é atendida gratuitamente, por serviços relevantes realizados por profissionais da Saúde e da Educação. A batalha que vem sendo desenvolvido por representantes da AMA, com apoio do Conselho da OAB, alem de outros órgãos e entidades municipais, é para que os municípios assumam a responsabilidade com o atendimento dos autistas. 

Durante o encontro com a secretária do CIENSP, a presidente da AMA, Maria Elizabeth Matiussi Roque falou do grupo de whatsapp, principal meio atualmente utilizado pela sociedade para buscar socorro e atendimento aos autistas. A ideia é oficializar a forma como as crianças portadoras do autismo devem iniciar o atendimento, com medidas que irão incluir as secretarias de saúde e educação de cada município. 

Inicialmente, o que deverá ser apresentado aos prefeitos é que atendimento continuará sendo feito de forma descentralizada, com contratação dos serviços diretamente pelo CIENSP, mas, a curto prazo, o objetivo é que a AMA centralize os serviços prestados pelos profissionais em sua sede própria. 

Na próxima semana, a secretária do CIENSP deve voltar a se reunir com os profissionais técnicos para finalizar o plano de trabalho atual e futuro e preparar projetos que deverão ser apresentados aos prefeitos de Andradina, Murutinga do Sul e Nova Independência. Embora o consócio englobe outros municípios, inicialmente, para primar pela qualidade do atendimento e por resultados, a AMA deverá receber autistas somente destes três municípios.