Saúde de Valparaíso se mobiliza e amplia combate ao mosquito transmissor da dengue

Por redação - 14/02/2020 14:09

A Saúde do Governo de Valparaíso organizou uma ampla campanha de combate ao mosquito transmissor da dengue na manhã desta sexta-feira 14. A frente envolveu estudantes e professores da rede estadual de Educação e contou com animais da escola de equoterapia.

Uma estudante usando preto simbolizou o inseto transmissor enquanto outros empunhavam cartazes com medidas de combate ao mosquito Aedes aegypti, a fim de conscientizar a comunidade.

A meta da Saúde, que tem o aval do prefeito Lúcio Santo Lima, é mobilizar a população e garantir que não apareça novos focos do Aedes aegypti, além de conscientizar toda a sociedade sobre a importância de cada um adotar a medidas necessárias para proteger a sua casa e de seus familiares contra a inseto, responsável pela transmissão de três doenças: dengue, zika e chikungunya.

AÇÕES DE COMBATE AO AEDES AEGYPTI

As ações de prevenção e combate ao mosquito, realizadas pelo Ministério da Saúde em conjunto com estados e municípios, são permanentes e tratadas como prioridade pelo Governo Federal. A execução das ações de prevenção, como visitas dos agentes de endemia para eliminação dos criadouros, é de responsabilidade dos gestores locais.

PREVENÇÃO

Durante o período de seca, a população pode realizar ações de prevenção, basta tirar 10 minutos do dia para verificar se existe algum tipo de depósito de água no quintal ou dentro de casa, por exemplo. Uma vez por semana, lavar com água, sabão e esfregar com escova os pequenos depósitos móveis, como vasilha de água do animal de estimação e vasos de plantas.

Além disso, é preciso descartar o lixo em local adequado, não acumular no quintal ou jogar em praças e terrenos baldios. Limpar as calhas, retirando as folhas que se acumularam no inverno também é importante para evitar pequenas poças de água. Cada pessoa pode ser um vigilante permanente de atenção à saúde, com isso não teremos dengue, zika e chikungunya.

SINTOMAS DE DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA?

Os sinais das doenças transmitidas mosquito Aedes aegypti podem ser confundidos com sintomas de outras mais comuns, como gripes e resfriados. Por isso, é importante estar sempre em alerta, não tomar medicamentos sem orientação médica e manter-se sempre hidratado.

Além, é claro, de buscar um diagnóstico médico o quanto antes, o que é essencial para o sucesso do tratamento. Se as dores abdominais persistirem, mesmo com a ausência de febre, procure ou volte ao médico. Esse sintoma persistente pode indicar os casos mais graves da doença.

Caso apresente os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados. Todos são oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

HORÁRIO AMPLIADO

A secretária Cristiane Cordeiro Morais aproveita para comunicar que a Saúde do Município está com horário ampliado para atender a população: de segunda a sexta-feira das 17 às 21 h, no Centro de Saúde/Postão.