Prefeito e primeira-dama de Castilho recebem ´colheita´ do projeto Horta na Escola

assessoria de comunicação -26/01/2022 23:03

O prefeito Paulo Boaventura, e a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, tiveram um encontro com Luciene dos Santos, diretora da Escola Maria Dauria, e Luciana Aparecida Moreira dos Santos, integrante da Frente de Trabalho “Cidade Acolhedora”, e o Secretário da SAMAT, José Carlos Justi.

As representantes da escola vieram até o Paço Municipal, para entregar ao prefeito e a primeira-dama, um kit com alguns produtos do projeto “Horta na Escola”, que está ligado diretamente à grade de ensino dos alunos, e tem participação e apoio diretos das equipes técnicas da Secretaria de Agricultura, Meio Ambiente e Turismo (SAMAT) em parceria com a Secretaria de Educação.

O kit continha uma garrafa com pimentas, cajus, abóboras, limões, quiabos entre outras verduras.

“É um projeto tão lindo. Em todos os sentidos nós vemos a beleza da produção e do conhecimento que são passados aos nossos estudantes. Viemos hoje, mostrar ao prefeito e a primeira-dama, como os investimentos neste projeto, podem render para a agricultura familiar”, destacou a diretora Luciene dos Santos.

A primeira-dama, Edileuza Boaventura elogiou a qualidade dos produtos colhidos na horta.

“São lindos. A cor dos legumes, o peso deles. Estão todos de parabéns, e agora com um projeto como este, vamos impulsionar a agricultura familiar”, disse a primeira-dama

“Nós buscamos melhorar a qualidade do alimento das nossas escolas, sim, e por que não, utilizando um projeto como este? A Horta na Escola, é projeto que visa ampliar as opções, ajudar a fomentar a agricultura familiar, onde nossos estudantes podem ajudar suas famílias, principalmente os assentados. Temos parcerias em vista, e queremos que a perspectiva do nosso produtor seja alta e a qualidade de vida deles seja transformada. Projetos como este só dão certeza de um futuro promissor”, disse o prefeito.

BOLSAS DE ESTUDO

O prefeito ainda comentou a respeito das bolsas de estudo que o município vai custear.

“Seria um sonho ver os filhos dos nossos assentados, buscando bolsas de estudo para profissões como zootecnia, veterinária, agronomia; para o fomento e melhoria da produção seria excelente, é por isso que os projetos de incentivo, como este, são importantes para o desenvolvimento da nossa população, tanto culturalmente como financeiramente”, finalizou Paulo.