Ilha Solteira já registra 122 casos de dengue e início do período chuvoso preocupa

Porilha de noticias -21/11/2020 08:23

Com todas as atenções voltadas para a pandemia de Coronavírus (COVID-19), Ilha Solteira também segue registrando casos de dengue. Já são 122 em 2020 e o início do período chuvoso, propício para a proliferação da doença, preocupa as autoridades de saúde.

O número ainda está bem abaixo do que o registrado nos dois últimos anos. Foram 625 em 2019 e 325 em 2018. Mas, mesmo assim, a doença preocupa, principalmente porque o combate foi prejudicado durante a pandemia.

De acordo com a Vigilância, o trabalho de orientação e conscientização dos moradores continua. Mas as visitas no interior de residências, principalmente as localizadas em vielas, não vem sendo realizadas. “Os agentes continuam fazendo visitas, mas as orientações são feitas do lado de fora, em entrar nas casas”, disse Simarley Matioli, responsável pela Vigilância Sanitária.

Outra ação prejudicada foi a aplicação de veneno nas regiões onde casos foram confirmados. Esse trabalho será retomando na próxima semana, mas só em locais onde os agentes não precisem entrar no interior das residências.

Como evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue, do zika vírus e da chikungunya

Apesar de serem doenças diferentes, a forma de prevenção da dengue, zika vírus e a chikungunya é a mesma: evitar a proliferação do mosquito, ou seja, erradicar locais de acúmulo de água parada.

A melhor maneira de evitar essas doenças é eliminando os criadouros do aedes aegypti, como latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, garrafas PET e de vidro vazias, que acumulam água parada, o que é ideal para a procriação do mosquito transmissor da dengue. Se precisar guardar alguns desses materiais, coloque-os em locais cobertos e secos. Garrafas devem ser armazenadas com a boca para baixo.

Também não deixe a água se acumular em vasinhos de plantas e jarros de flores. A dica é colocar areia no prato do vaso.

Caixas d’água, tambores, latões e cisternas devem ficar bem fechados, sem nenhuma fresta, para impedir a entrada do mosquito.

Feche bem os sacos plásticos e mantenha a lixeira bem tampada e seca.