Governo de Andradina realiza ações em semana de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes

Por - 17/05/17 - 17:55

A Secretaria de Promoção e Assistência Social do Governo de Andradina e o CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) estão realizando uma programação especial em relação ao “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” comemorado neste 18 de maio.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Elaine Vogel, a campanha tem como símbolo uma flor, acompanhada da frase ‘Faça Bonito - Proteja nossas Crianças e Adolescentes ’. “É um momento de luta pelos Direitos Humanos de crianças e adolescentes. Todos têm que defender diariamente os direitos de meninas e meninos crescerem de forma saudável e protegida”.

Foram definidas ações e intervenções nas escolas municipais, serviços de convivência e fortalecimento de vínculos, APAE e Faculdade locais além da distribuição de materiais informativos/panfletagem em alguns semáforos do município, e passeata nesta quarta-feira, na rua Paes Leme.

Dentro da programação está sendo realizada uma apresentação de peça teatral visando abordar a temática “Abuso sexual e a revelação do segredo” apresentada pela companhia “Sempre Arte e Educação” por meio de interação e abordagem do assunto com atos circenses.

O “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, foi instituído pela Lei /federal 9,970/00, no dia 18 de maio, e é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescente no território brasileiro.

Esse dia foi escolhido, porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Crime Araceli”. Esse era o nome da menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados. Esse crime, apesar de sua natureza hedionda até hoje está impune.

A intenção do18 de maio é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar dessa luta. “Essa é uma luta diária precisamos estar atentos a qualquer sinal de violência, abuso ou exploração infantil”, enfatizou Elaine.