OSS Santa Casa de Andradina iniciará Atenção à Saúde dos Povos Indígenas

Por marco aurélio - 16/05/2018 17:29

A OSS Santa Casa de Andradina foi vencedora de um certame que visou o chamamento Público para selecionar instituições beneficentes de assistência social na área de Saúde com o objetivo de assegurar a continuidade da assistência à saúde dos povos indígenas e atender às recomendações dos órgãos de controle externo no sentido de aumentar a fiscalização e melhorar a qualidade dos serviços e ações de atenção à saúde em áreas indígenas.

 Onde e o que fará a OSS 

Segundo informações colhidas a assistência à saúde em atenção básica prestada à população indígena é realizada por meio do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI). No Brasil, são 34 DSEIs divididos estrategicamente por critérios territoriais e não, necessariamente, por estados, tendo como base a ocupação geográfica das comunidades indígenas. Além dos DSEIs, a estrutura de atendimento conta com postos de saúde, com os Polos base e as Casas de Saúde Indígena (Casais). O DSEI Litoral Sul conta com duas CASAIs: 1 em São Paulo e outra em Curitiba.

No total, são mais de 600 trabalhadores entre agentes Indígenas de Saneamento, Agentes Indígenas de Saúde, Apoiadores técnicos em saúde e saneamento, assistente Social, Auxiliar de saúde bucal, Cirurgião dentista, Enfermeiro, Farmacêutico, Médicos, Psicólogos e Técnicos de enfermagem.

Competência da OSS para atuar junto a Secretaria Especial de Saúde IndígenaNão seria qualquer instituição que estaria pronta para atuar junto a Secretaria Especial de Saúde Indígena.

A criação da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) permitiu uma série de investimentos logísticos que possibilitaram a garantia do transporte de equipes de saúde até as aldeias; a contratação de mais profissionais de diferentes áreas para atuar nas aldeias; a aquisição de insumos necessários para atuação desses profissionais.

O SESAI, segundo informações colhidas, acelerou a resolutividade dos atendimentos em área indígena e diminuiu os encaminhamentos de pacientes para tratamentos em estabelecimentos do SUS. Isso resultou na ampliação do número de atendimentos médicos; ampliação das consultas de Pré-natal; melhoria da cobertura vacinal; diminuição nas taxas de mortalidade infantil e materna e ampliação da assistência de saúde bucal, entre outras melhorias.