Horário de verão mais curto termina à meia noite do próximo sábado 18

Por redação com revista exame - 12/02/2018 10:30

Mais curto a partir desse ano, o horário de verão iniciado em novembro terminará à meia noite do próximo sábado 18, por conta de

Decreto do presidente Michel Temer. Nesse dia os relógios devem ser atrasados em uma hora.


A mudança foi feita a pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que informou que o objetivo era evitar que “os diferentes fusos horários existentes no Brasil, acentuados pela mudança de ponteiros que tradicionalmente ocorre nos meses de verão nas regiões do Centro-Sul do país, não causem atrasos na apuração dos votos e na divulgação do resultado das eleições”. O segundo turno das eleições acontece no último domingo de outubro.


Durante o horário de verão, os relógios são adiantados uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país.

Neste ano, o governo chegou a discutir a validade de manter o horário de verão, já que a medida vem perdendo eficácia do ponto de vista de economia energética.

Dados do Operador Nacional do Sistema (ONS) mostraram que a economia com o horário de verão em 2016/2017 foi de 159,5 milhões de reais, menos que os 162 milhões de reais da temporada 2015/2016.

A justificativa do ONS é que é a temperatura que determina o maior consumo de energia, e não a incidência da luz durante o dia. Por isso, os picos de consumo ocorrem hoje entre as 14h e às 15h, e não mais entre as 17h e 20h.

Como a discussão veio à tona muito próxima da vigência do horário de verão, o governo abandonou a ideia de fazer uma enquete para discutir o tema e manteve o cronograma para o calendário 2017/2018.