Vereador Maninho aciona Saúde e mostra preocupação com escorpiões em Murutinga do Sul

Por Da Redação - 04/12/2018 13:19

A preocupação do vereador Adriano Humberto Nunes, ainda presidente da Câmara de Murutinga do Sul, com a incidência de escorpiões na cidade e no interior paulista ficou evidenciado num requerimento à Secretaria de Saúde do Governo Municipal nessa última semana.

No documento o parlamentar expõe a situação aos colegas da Casa visando discussão, deliberação e votação do Plenário para que a Administração e a Secretaria de Saúde prestem informações sobre a quantidade acidentes com escorpiões em 2016, 2017, 2018.

 

O requerimento solicita ainda informações sobre a existência de soro para combater o veneno do inseto disponível na Unidade Básica de Saúde de pronto atendimento ou alguma orientação à população, haja vista a preocupação em relação à mortes de crianças.

 

Coincidência ou não, nesta segunda-feira 3, um jovem com aproximadamente 21 anos, do bairro Caneca, foi picado por um escorpião e teve que ser encaminhado com urgência à Santa Casa de Andradina, entidade habilitada a receber pacientes vítimas desse tipo de acidente.

 

Cuidados com escorpião: como evitar essa praga urbana?

 

O número de mortes causadas por picadas de escorpião cresceu 10 vezes desde o ano 2000 no Rio de Janeiro e muitas pessoas não sabem quais são os cuidados com escorpião que elas devem praticar para evitar a infestação desta praga.

Devido ao desmatamento de várias regiões e ocupação do solo, os escorpiões invadem casas, depósitos, galpões, locais úmidos e com infestação de insetos, que servem de alimentos para eles. Somente no ano passado, no Rio de Janeiro, foram registrados 252 casos de acidentes com esses animais.

A Insect Bye preparou esse artigo para alertar a população a praticar certos cuidados com escorpião a fim de evitar os ataques aos seres humanos. Confira, a seguir.

Siga alguns cuidados com escorpião

O escorpião é um aracnídeo venenoso e já é considerado por muitos especialistas uma praga urbana, visto que o número de casos envolvendo o animal aumentou consideravelmente. De acordo com dados do Instituto Vital Brasil, entre 2001 e 2016 treze pessoas morreram no Rio de Janeiro em função da picada do aracnídeo.

Como esses animais se escondem em terrenos baldios, entulhos e construções, alguns cuidados com escorpião devem ser tomados para evitar que essa praga chegue na sua casa, já que muitos sobem paredes e invadem apartamentos, condomínios e residências.

Uma das medidas de prevenção é evitar acúmulo de lixo, pois atrai a principal presa dos escorpiões, as baratas, aumentando a infestação deles nos centros urbanos. Além disso, deve-se limpar os ralos, vedar buracos e frestas nas paredes e verificar calçados, roupas e lençóis antes de usá-los, porque eles utilizam esses objetos como esconderijo.

Os acidentes são mais recorrentes em crianças menores de 14 anos, portanto, os cuidados com escorpião devem ser redobrados em famílias que possuem pequenos em casa.

O escorpião é um animal invertebrado artrópode que compreende 130 espécies no Brasil e apenas quatro delas são responsáveis por ataques humanos no país, são elas: escorpião-amarelo, escorpião-amarelo-do-nordeste, escorpião-preto e escorpião-grande.

No Rio de Janeiro, o escorpião-amarelo é o mais comum e mais perigoso, pois seu veneno é mais forte e a fêmea dessa espécie não depende da fecundação de um macho para gerar filhotes, produzindo até 25 escorpiões numa única ninhada.

Tratamento

Um dos mais importantes cuidados com escorpião é que, ao ser picado, deve-se procurar imediatamente o posto de saúde mais próximo, já que a evolução para um caso mais grave pode ocorrer em uma ou duas horas levando o paciente a óbito.
Para aliviar a dor, recomenda-se fazer uma compressa morna na região da picada e nunca usar torniquetes para estancar o veneno, pois impede a circulação do sangue e pode provocar necrose da área afetada.