Secretário de Saúde em Andradina recorre a deputados para ativar a Hemodiálise

Por secom - 14/03/2019 17:48

Diante da demora do Governo do Estado em operacionalizar o serviço de Hemodiálise instalado na Santa Casa de Andradina, o secretário de Saúde e Higiene Pública de Andradina, Marcelo Gimenez, realizou visitas a deputados em Brasília, buscando apoio para o funcionamento do serviço.

A pedido da prefeita Tamiko Inoue, que estava participando da reunião da Associação Nacional dos Municípios Sedes de Usinas Hidroelétricas e Alagados (AMUSUH), Gimenez fez visitas aos deputados federais Orlando Silva e Alexadre Padilha, solicitando o apoio para a habilitação da Hemodiálise de Andradina junto ao Ministério da Saúde para que os serviços sejam implementados e bancados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) via Ministério da Saúde.

Em 1 de agosto de 2018, Gimenez em audiência pública do Governo do Estado, realizada em Araçatuba, referente ao Orçamento Estadual para o ano de 2019, solicitou ao secretário de Planejamento do Governo do Estado que fosse previsto nas contas de 2019 o custeio da hemodiálise da Santa Casa de Andradina pela Secretaria Estadual de Saúde

Até a presente data o Governo Estadual não iniciou o repasse dos recursos, o que tem impedido o funcionamento da hemodiálise. Diante do impasse, a Secretaria de Saúde solicitará da Santa Casa de Andradina que envie ao Ministério da Saúde os documentos necessários para dar início ao processo de credenciamento da hemodiálise no SUS.

Os deputados se colocaram a disposição para fazerem gestão junto ao Ministério da Saúde para a habilitação da hemodiálise.“Realizar a hemodiálise em Andradina será muito importante para os pacientes da nossa cidade e região, no entanto, é um serviço que deve ser bancado pelo governo do Estado e Governo Federal devido aos elevados custos. Assim como é feito na Hemodiálise de Araçatuba e Ilha Solteira onde os serviços são todos custeados pelo Governo Federal. Precisamos que a Santa Casa de Andradina agilize a documentação exigida pelo Ministério da Saúde”, explica Gimenez, que estava ao lado do assessor Giovani Martinez.