Guaraçai constrói Unidade Básica de Saúde em parceria com o Governo Federal

Por - 12/02/2018 10:07

Na grande maioria das cidades do País a saúde em geral está um caos, mas na contramão dessa crise a cidade o Governo de Guaraçai vai contornando a situação e procurando oferecer o melhor para atender a demanda da comunidade.

Para isso mantém a construção de uma Unidade Básica de Saúde [UBS] no terreno onde se realizava a festa do peão. No momento a obra está com 22% concluída e aguardando apenas a liberação da 2ª parcela para ser paga à empreiteira e avançar.

O projeto é executado com repasse de 773.000,00 do Ministério da Saúde, via PAC-2, e contrapartida dos cofres municipais de R$ 139.278,34, totalizando R$ 912.278,34. A meta é atender toda a população.

Iniciada 1º de agosto do ano passado a UBS deve ficar pronta no começo de maio deste ano, mas a cidade correu risco de perder e ter que devolver o dinheiro obtido ainda na gestão anterior porque ao assumir Nelson Tanaka não encontrou orçamento para obra.

Mas após consultar o Tribunal de Contas o prefeito conseguiu garimpar, entre os demais setores, o valor da contrapartida necessária para garantir a construção da unidade.

Esse é apenas um dos benefícios obtidos por Tanaka neste início de governo, mas outros deverão chegar, resultado de suas diversas viagens a Brasília e a São Paulo onde protocolou inúmeros pedidos de verbas.

Logo em seu primeiro ano de governo Tanaka conseguiu uma importante obra de saneamento básico, a construção e canalização de contenção e erosão no córrego Santo Antônio, além de manter a ampliação e melhorias do sistema de abastecimento de água, substituindo a antiga tubulação de amianto.

MEDIDAS IMPOPULARES E FRAGILIDADES

Duas semanas depois de ser eleito prefeito, o engenheiro agrônomo adotou algumas medidas impopulares para tentar contornar a crise financeira e com muito empenho vem mantendo o pagamento dos servidores em dia e com crédito na praça.

Evidente que a Administração ainda tem fragilidades, como a frota sucateada, muitas ruas esburacadas e ainda muito a fazer para atender aos anseios da população.

Nesse contexto entra a vice-prefeita Marta Mendes, que mesmo não recebendo para exercer o cargo, mostra arrojo e competência para assistir o gestor na área administrativa do Governo Municipal. Ressaltando que a vice optou por continuar com o salário pago pelo Estado como profissional da Educação.